Glosas médicas: 3 dicas para gerenciar e não perder faturamento

Sinônimo de dor de cabeça para os gestores de centros de diagnóstico por imagem, clínicas e hospitais, as glosas médicas tratam-se do não pagamento de valores referentes a atendimentos, procedimentos e materiais cobrados por essas instituições por parte dos planos de saúde.

Mas, você sabia que esse corte no faturamento pode ser evitado se algumas medidas forem aplicadas no seu negócio? E é justamente disso que vamos falar no post de hoje. 

Continue a leitura e descubra 3 dicas de como gerenciar as glosas médicas no seu negócio para que elas não acabem prejudicando o seu faturamento.

1. Treine a sua equipe

A primeira medida necessária para colocar um ponto final nas glosas médicas é o treinamento da sua equipe. Contar com colaboradores não capacitados é uma grande falha para qualquer setor. Por isso, investir em treinamentos para que eles saibam exatamente o que estão fazendo é algo essencial.

Um funcionário que efetua o faturamento de procedimentos precisa aprender como preencher as fichas corretamente, o que pode ou não ser cobrado e o porquê. Assim, é possível evitar problemas como erro de preenchimento do prontuário, ausência do número da carteirinha ou da guia de autorização e prescrição divergente com o procedimento, questões essas que geram as glosas.

2. Utilize um prontuário eletrônico

A grande maioria das glosas acontece por causa de equívocos no momento de preencher o prontuário. Sabendo disso, uma solução adequada para minimizar esse problema é a implementação do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP). Esse sistema elimina processos manuais de registro de dados do paciente, o que resulta em padronização dos processos e menor ocorrência de erros.

Ademais, os benefícios de utilizar o PEP vão muito além de evitar as glosas, entre eles:

  • conferência de prescrições médicas — necessário especialmente em procedimentos críticos;
  • agilidade no processo de autorização de exames;
  • atendimento clínico mais eficiente e humanizado;
  • melhorias na performance da instituição.

3. Invista em um sistema de gestão

Utilizar um bom sistema de gestão, como RIS, LIS ou HIS, é o segredo para analisar estatísticas e ter o controle minucioso das glosas médicas no seu centro de diagnóstico por imagem, clínica ou hospital.

Com essa ferramenta é possível identificar quais glosas foram justificadas e aceitas por período e convênio médico. Assim, a instituição pode analisar o cenário e melhorar a gestão de recursos financeiros até a recuperação dos ativos glosados.

Além disso, o sistema de gestão também permite que processos internos sejam automatizados e integrados, enquanto os dados são consolidados de forma eletrônica. No final, desencontros no fluxo de informações são evitados.

Essa estratégia, portanto, atua tanto na minimização da ocorrência de problemas com as cobranças de planos de saúde quanto no controle dos que já ocorreram. Tudo para que as glosas não acabem prejudicando ainda mais o orçamento do negócio.

E aí, gostou de descobrir como evitar as glosas médicas? Seguindo as nossas dicas, controlar esse problema vai se tornar algo muito mais fácil e, assim, o faturamento da sua empresa vai estar protegido.

Agora, que tal assinar a nossa newsletter para receber conteúdos atualizados sobre sistemas de gestão e tecnologia na área médica diretamente no seu e-mail? Aproveite e até a próxima!