TI em saúde: 3 tendências que você precisa conhecer

Inserir TI em saúde é uma estratégia promissora e eficiente porque alia a potência dos recursos tecnológicos com o conhecimento científico apurado dos profissionais de saúde. Além disso, a incorporação da TI na assistência clínica melhora o diagnóstico do paciente, otimiza a entrega dos resultados, antecipa as intervenções médicas e prevê prognósticos com mais precisão.

Quer saber quais são as tendências de TI nos cuidados clínicos? Então, fique por aqui e descubra!

1. Sistema de agendamento online

A marcação de consultas sempre foi um ponto crítico para os profissionais de saúde e gestores. A dificuldade de acesso ao telefone e o horário reduzido para agendamento das consultas era um dos obstáculos para a boa gestão clínica.

Felizmente, com o avanço da tecnologia, foi possível elaborar softwares específicos para agendamento online, facilitando significativamente a rotina do paciente e dos profissionais médicos. Esse sistema online permite que o paciente faça o acesso em qualquer dia e horário, escolha a data mais condizente com sua rotina e receba uma confirmação desse agendamento nas principais vias de contato (e-mail, mensagens instantâneas, lembretes etc.).

Leia também: 4 dicas para otimizar o agendamento de pacientes na sua clínica

Os benefícios são mútuos, pois esse sistema transfere a autonomia e o poder de decisão de horário para o paciente, diminui os custos e tempo destinado a ligações telefônicas nos consultórios e mostra um relatório com as consultas agendadas.

2. Software de gestão clínica

Nos dias de hoje é impossível pensar em uma instituição clínica, mesmo que de pequeno porte, sem um sistema de gestão que atenda às demandas conforme o nível de complexidade das atividades. Um sistema de gestão é capaz de armazenar e integrar os dados clínicos e medicamentosos do paciente, apurar o faturamento por procedimentos e reduzir consideravelmente a impressão de papéis.

Além disso, facilita o envio de informações dos pacientes para outros especialistas, avalia o estado clínico do indivíduo e compila dados no sistema mediante acesso restrito por senhas pessoais.

3. Machine learning

A inovação nos cuidados médicos está passando por evoluções que vão além da incorporação da tecnologia nos processos de diagnóstico, acompanhamento e terapêutica. Nesse caso, a inserção da proposta machine learning é a mais nova tendência.

Trata-se da formulação de máquinas que podem compilar resultados, apurar medições e prever situações conforme a alimentação de dados nos sistemas clínicos e tecnológicos em uma instituição clínica.

Por meio de análises estatísticas apuradas e da frequência dos procedimentos é possível traçar métodos de aprendizagem para as máquinas. Dessa forma, as máquinas teriam a capacidade de “aprender” a lidar com as informações disponibilizadas.

Os impactos clínicos são impressionantes, mas que se refletem também em benefícios econômicos expressivos em médio e longo prazo e melhorias nas condutas ao paciente em diferentes análises.

A incorporação da TI em saúde é uma tendência inovadora e na qual se deve investir. As ferramentas utilizadas beneficiarão os pacientes, os profissionais de saúde e os gestores de forma equânime. Por isso, é necessário que o gestor selecione a ferramenta mais condizente com a complexidade das atividades e monitore os resultados constantemente a fim de verificar as melhorias no serviço.

E você, ainda está interessado nesse tema? Então, não deixe de assinar nossa newsletter e fique por dentro desse universo!