Conheça 3 boas práticas para o faturamento em clínicas médicas

Conhecer o faturamento em clínicas médicas é tão importante quanto assistir os pacientes com qualidade e eficiência. Isso porque a execução plena das atividades clínicas pode favorecer um faturamento desejável.

Todavia, outros fatores contribuem para variações nos parâmetros financeiros em uma clínica, tais como a taxa de absenteísmo, nível de ociosidade em horário pré-determinados, equipamentos obsoletos etc.

Sendo assim, é interessante aplicar as melhores práticas a fim de minimizar ou eliminar alguns problemas e reforçar as atitudes que otimizam os processos. Quer saber como fazer isso? Então, fique por aqui, pois daremos as informações necessárias!

1. Conheça os principais processos de pagamento

O recebimento por um serviço clínico é um processo burocrático que precisa ser bem delineado para evitar glosas médicas, perda de prazo para apuração das não conformidades e adequações aos ajustes solicitados pelas operadoras de planos de saúde.

Além disso, é fundamental conhecer o processamento do valor pago pelo paciente quando isso é feito em outras modalidades, como cheques pré-datados, cartões de débito e crédito e parcelamento acordado.

Dessa forma, o gestor terá uma avaliação completa das principais entradas financeiras e equalizará com as despesas fixas, tais como: manutenção da infraestrutura da clínica, gastos com pessoal e aprimoramento dos serviços de limpeza.

2. Invista em uma boa equipe de trabalho

O faturamento em clínicas médicas é algo complexo e necessita de profissionais experientes e comprometidos com o processo. Nesse sentido, a capacitação da equipe é fundamental para evitar erros e manter o reembolso constante.

Além disso, os trabalhadores desse setor devem se atentar para mudanças solicitadas pelas operadoras de planos de saúde bem como as exigências dos órgãos de fiscalização a fim de não atrasar o recebimento das receitas.

Ao mesmo tempo, é fundamental manter condições eficientes de trabalho de forma a contabilizar adequadamente os procedimentos e comunicar aos profissionais clínicos em casos de não conformidades.

Outro ponto importante é a conscientização de todos os envolvidos no sentido de aprimorar sempre os processos de faturamento. Nesse sentido, o preenchimento correto dos campos pelos profissionais clínicos e administrativos facilita significativamente o processo final.

3. Trabalhe com um excelente software

Os procedimentos para faturamento das contas hospitalares devem ser bem controlados para garantir a sustentabilidade financeira das clínicas médicas. Para tanto, algumas ferramentas aperfeiçoam esse processo.

Um desses recursos é o software integrado em toda a rotina da instituição, desde o momento do cadastro do paciente, passando pela contabilização na folha de salas provenientes dos procedimentos e gastos com insumos farmacêuticos até o faturamento final.

Nesse sentido, a escolha desse software deve ser funcional para todos os setores, além de evitar edições não desejadas por meio de acesso limitado aos funcionários e rastreabilidade por senhas pessoais.

Outro fator a ser considerado é a adequação das contabilizações conforme o faturamento. Exemplo disso é a inserção do quantitativo de unidades menores, como as bolas de algodão em detrimento do pacote de 500g.

O faturamento em clínicas médicas é um dos pontos de grande avaliação dos gestores. Nesse sentido, é fundamental entender todos os processos de pagamento, trabalhar com bons softwares e contar com uma equipe de funcionários comprometida com a atividade.

E você, ainda precisa de mais informações sobre gestão de clínicas? Então, nos siga Facebook, LinkedInYouTube e Twitter!