Gestor de TI em saúde: saiba qual é o perfil exigido

Quando pensamos em uma instituição de saúde, logo lembramos da importância de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem. No entanto, um profissional que merece grande destaque no ramo é o gestor de TI em saúde.

Apesar de não estar diretamente relacionado com os processos de atendimento clínico, é o gestor que garante que essas tarefas ocorram de forma organizada e otimizada. Neste artigo, separamos qual é o perfil exigido para esses profissionais para que o trabalho seja realizado da melhor forma possível. Confira.

Qual é o perfil do gestor de TI na saúde?
A chegada da tecnologia revolucionou as instituições da saúde. Nesse contexto, o gestor de TI é o responsável pela transformação digital e por aplicar os recursos tecnológicos em benefício da equipe clínica e pacientes.

Assim, é função desse profissional gerenciar projetos e implementar sistemas robustos, para que os processos de um hospital, clínica ou centro de diagnóstico por imagem trabalhem de forma mais eficiente, atinjam as metas e obtenham sucesso.

Quais são as suas atribuições?
Modernizar a área
No passado, o departamento de TI tinha como principal função cuidar da área operacional dos sistemas, como suporte tático e implementação. Com a era da inovação, a área adquiriu mais responsabilidades e ganhou relevância, tornando-se agente essencial para desenvolvimento de estratégias e melhorar resultados.

Por isso, um gestor de TI em saúde deve estar atualizado e ter um pensamento focado em transformação e visão estratégica.

Leia também: Por que a governança de TI é tão importante para o setor da saúde?

Analisar dados
À medida que a tecnologia se mostra cada vez mais presente dentro das instituições da saúde, maior é a quantidade de dados produzidos pelos sistemas informatizados. Assim, investir em Big Data e Business Intelligence (BI) é fundamental para que essas informações sejam transformadas em índices que geram valor para o negócio.

Nesse contexto, o gestor de TI é quem vai implementar a análise de dados e, com as informações obtidas, elaborar projetos de melhorias para os sistemas.

Profissionalizar a equipe
Além de lidar com dados e sistemas, o gestor de TI também tem o papel de profissionalizar a área. Isso porque esse profissional, que impulsiona e proporciona a inovação do setor de saúde, também gerencia processos e pessoas e impõe medidas de governança no departamento e até em outras áreas do negócio.

Adaptar e elucidar conceitos
O líder em TI é um consultor dentro de uma organização. Ele conhece e entende de todos os pontos do negócio, sejam operacionais, administrativos ou clínicos, para atingir metas. Dessa forma, ele consegue adaptar os recursos tecnológicos para a necessidade do negócio, ensinando outros profissionais a utilizar os sistemas da melhor maneira, extraindo valor e reduzindo custos com as soluções implementadas na instituição.

Os tempos e as demandas mudaram dentro da área médica. Para inserir as inovações, o gestor de TI em saúde tem um papel de destaque, que prevê um olhar estratégico para impactar de forma positiva a receita e a expansão do negócio, ao mesmo tempo que melhora o atendimento e a relação entre a instituição de saúde e o paciente.

Gostou desse post? Então compartilhe nas redes sociais para que todos os seus amigos descubram o novo perfil do gestor de TI!