Software médico gratuito: 5 riscos que sua clínica não deve correr

Os sistemas de gestão são uns dos principais recursos que estão sendo incorporados nas empresas ao redor do mundo. O software médico, por exemplo, é um excelente meio para otimizar a rotina dos consultórios.

Infelizmente, muitas instituições optam por alternativas gratuitas simplesmente pelo fato de não envolverem nenhum investimento. Entretanto, nem tudo são flores. Existem algumas desvantagens em contar com esse tipo de programa — que pode, inclusive, gerar riscos sérios.

Dentre os mais comuns, podemos destacar a falta de segurança de dados, o suporte precário e a impossibilidade de personalizar o software de acordo com as necessidades de sua clínica.

Ficou interessado no assunto? Então, continue a leitura deste artigo e veja 5 riscos que sua clínica não deve correr por conta de um software médico gratuito!

1. Falta de segurança de dados

segurança da informação é um aspecto que merece atenção redobrada. Em um software médico, trabalhamos com diversas informações dos pacientes, que vão desde dados bancários até informações sigilosas sobre seu estado de saúde.

Imagine, por exemplo, se essas informações vazam na internet, expondo a intimidade dos pacientes? Indubitavelmente, os problemas serão numerosos, não é mesmo?

As informações registradas nos prontuários apresentam dados completamente sigilosos, e o vazamento delas pode fazer com que os pacientes lesados processem seu estabelecimento. Dessa forma, você certamente passará a ser malvisto no mercado — o que impactará diretamente no resultado de sua clínica.

Infelizmente, um software gratuito não fornece nenhuma garantia de que as informações adicionadas serão acessadas apenas pelos usuários autorizados. Além disso, as proteções contra ameaças externas não são tão eficazes quanto em outros tipos de programas.

Não podemos, também, deixar de mencionar que o software gratuito apresenta diversas propagandas, que serão escolhidas com base no perfil dos usuários. Ou seja, para traçar quais serão as publicidades compatíveis, será feito o uso dos registros médicos.

2. Suporte precário para um software médico

O suporte precário é outra característica facilmente encontrada em um software gratuito. A partir do momento em que os profissionais começam a utilizar o programa e suas funcionalidades, dúvidas surgirão. Todavia, encontrar uma forma de solucioná-las nem sempre será fácil.

Como a ferramenta é gratuita, o fornecedor pode não oferecer um suporte adequado quando comparamos com um software pago. Sendo assim, na maioria das vezes, o próprio usuário deve encontrar formas de solucionar seus problemas — o que está longe do ideal.

Outro ponto que merece atenção é referente aos imprevistos técnicos. Isso porque os programas gratuitos estão suscetíveis a panes e outros problemas que podem trazer prejuízos imensuráveis para a clínica.

Um atendimento rápido e eficiente pode ser uma solução interessante, mas esse tipo de recurso não está presente em unidades gratuitas. Então, mais uma vez, o usuário se vê na necessidade de interromper suas atividades para encontrar uma forma de corrigir essas interferências.

Além de prejudicar toda a rotina do consultório, o software gratuito poderá interferir diretamente na produtividade dos colaboradores, em vez do contrário. Por fim, é preciso deixar claro que, muitas vezes, esses programas apresentam inúmeras funcionalidades, mas não conseguimos utilizá-las.

Talvez, um dos principais vilões é o fato de não contarmos com um suporte adequado, capaz de nos ensinar a trabalhar na plataforma e mostrar as melhores maneiras para desfrutar das funcionalidades disponibilizadas. Pense nisso!

É válido lembrar, por fim, que o pagamento de uma mensalidade ou a compra de um software médico envolve muito mais do que apenas a licença para operação. Você contará com um suporte técnico especializado, ajudando no desempenho das principais funções, otimizando o trabalho e aumentando a produtividade.

3. Funcionalidades limitadas

Os softwares médicos gratuitos costumam apresentar funções completamente limitadas e que não são suficientes para o seu negócio. Em outras palavras, não vale a pena implementar esse tipo de recurso, uma vez que os benefícios não serão tão produtivos.

Obviamente, um software médico pago oferece funcionalidades bem desenvolvidas, como a personalização das mensagens enviadas aos pacientes. Assim, você terá um relacionamento mais próximo com eles, aumentando o contato e facilitando a fidelização.

O novo sistema também será responsável por alinhar as expectativas da gerência com a realidade do negócio, sendo possível alcançar as metas previamente estabelecidas — o que representa outra vantagem relevante.

4. Poucas atualizações

A falta de atualizações constantes também é um dos principais riscos que sua clínica pode correr com um software médico gratuito. Assim, os erros técnicos identificados não serão corrigidos a tempo, afetando o desempenho de todo o programa.

A rotina de modificações e correções é fundamental não só para softwares médicos, mas para qualquer processo. Atualizações constantes são necessárias para que possamos trabalhar sempre próximos da excelência. Uma ferramenta gratuita, então, pode se tornar uma grande dor de cabeça em vez de ajudar.

Os desenvolvedores de softwares estão acostumados a realizar testes com certa frequência, tomando como base os feedbacks fornecidos por seus usuários. Dessa forma, eles conseguem identificar aquilo que é mais importante e deixar o programa de acordo com a necessidade dos clientes.

Sempre que uma atualização surgir, você terá a certeza de que as novas soluções aumentarão a qualidade na prestação de seus serviços e, ainda, deixarão os pacientes cada vez mais satisfeitos.

Um programa que não é frequentemente atualizado se torna obsoleto em pouco tempo, deixando de atender às suas necessidades e se tornando um grande problema para a maioria das empresas.

5. Ausência de personalização

Evidentemente, um dos principais diferenciais de um sistema de gestão é sua capacidade de adaptação às mais variadas realidades. A reunião de recursos disponíveis é capaz de atender diversos empreendimentos de maneira apropriada, respeitando as individualidades de cada setor do mercado.

Um software gratuito não apresenta essa característica, uma vez que os parâmetros são elaborados de maneira generalizada. A prática nos mostra que esse tipo de programa oferece, assim, uma experiência pouco eficiente.

O ideal é optar por um software que garanta a personalização — ou seja, que apresente um número razoável de funcionalidades e permita que os usuários escolham aquelas que mais se adéquem à realidade do seu negócio.

Um software médico deve, então, apresentar funcionalidades para gerenciar a agenda dos médicos, pagamento dos pacientes, controle de prontuário e de pedidos de exame, entre outras coisas.

Ao longo do artigo, mostramos os principais riscos de contar com um software médico gratuito e evidenciamos as vantagens do investimento em ferramentas pagas. A melhor opção possível é procurar por um programa personalizável e capaz de atender às demandas de sua clínica. Felizmente, existem empresas especializadas nessas soluções e que podem ajudá-lo na otimização de suas atividades, aumentando, ainda, o rendimento do consultório. Vale a pena conhecer, não é mesmo?

Gostou das informações que disponibilizamos, mas ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Então, entre em contato agora mesmo com os nossos consultores. Eles estão prontos para mudar a realidade de sua clínica. Não perca essa oportunidade!