Prontuário eletrônico do paciente: como otimizar o atendimento?

O prontuário eletrônico do paciente é uma plataforma virtual que compila dados clínicos, medicamentosos e laboratoriais e facilita significativamente o cotidiano de hospitais e clínicas médicas.

Além da organização das informações do paciente, o prontuário eletrônico fornece dados sobre o faturamento dos serviços executados, identifica erros de alimentação do sistema e monitora o acesso aos dados por indivíduos autorizados.

Todavia, muitos gestores ainda temem adotar esse recurso, alegando que necessitarão de grandes investimentos financeiros e tempo para capacitação de funcionários, dentre outras preocupações apontadas, o que impactará na gestão de clínicas.

Veja neste post a importância do prontuário eletrônico do paciente e como ele otimiza o atendimento nas empresas de saúde. Fique por aqui e entenda mais sobre o assunto!

Integração dos dados do paciente

Não muito distante dos dias de hoje, a situação mais comum era o médico preenchendo diversos papéis ao formalizar o diagnóstico do paciente. Também era preciso preencher formulários de solicitação de exames, atestado de comparecimento do paciente e relatório de evolução dos dados vitais do paciente.

Com a inserção do prontuário eletrônico, essa rotina é otimizada, pois os formulários já são previamente preenchidos com os dados cadastrais do paciente após a primeira abordagem na recepção.

Na sequência, a solicitação de exames é feita por meio de escolhas das opções disponíveis na plataforma virtual, assim como a autorização para as operadoras dos planos de saúde para realização de procedimentos e demais atividades importantes para o paciente.

Leia também: Quais são os benefícios da incorporação tecnológica no diagnóstico por imagem?

Segurança das informações veiculadas

O prontuário eletrônico do paciente é um software que foi idealizado conforme a permissão de acesso para os indivíduos que utilizarão o sistema. Desse modo, qualquer atividade será monitorada e bloqueada caso seja solicitada.

Essa situação garante fidedignidade das informações, rastreabilidade das edições realizadas e possibilidade de responsabilizar os indivíduos que executarem ações não permitidas e que serão identificadas mediante o nome e número do usuário.

Dessa forma, qualquer atitude suspeita poderá ser notificada e evitará danos maiores. Além disso, o acesso virtual restrito aos dados é mais controlado em relação à versão manuscrita do prontuário, disponível para visualização de qualquer pessoa não autorizada.

Melhoria na qualidade assistencial

O profissional de saúde que outrora gastava muito tempo preenchendo formulário, observará positivamente a redução dessa atividade, uma vez que os programas são autoexplicativos e necessitam de poucos cliques para efetuarem as tarefas.

Com isso, os médicos terão mais tempo para se dedicar às atividades assistenciais e de forma ainda mais humanizada. Isso também aumentará o número de pacientes que serão atendidos, refletindo enormemente na produtividade do serviço prestado.

Mais legibilidade das informações

Além disso, evitarão muitos problemas atribuídos à caligrafia e ortografia do prescritor, o que pode comprometer o prognóstico do paciente, diminuindo assim erros clínicos preveníveis e evitando intervenções desnecessárias.

Ou seja, é uma ferramenta virtual que compila os dados clínicos, medicamentosos e laboratoriais e facilita o armazenamento dessas informações pelos profissionais de saúde. Dessa forma, aperfeiçoa o atendimento dos pacientes, reduz o tempo para preenchimento de formulários manuscritos e garante satisfação de todos os envolvidos nesse processo.

Como você viu, esse recurso, assim como outros aplicativos de saúde, é uma ferramenta inovadora, que influencia positivamente as rotinas cotidianas.

Ainda tem dúvidas sobre a implantação do prontuário eletrônico do paciente? Está preocupado com o investimento financeiro ou a capacitação dos funcionários? Deixe aqui o seu comentário e nós o ajudaremos ainda mais!