3 funções da robótica na área da saúde

Cirurgias menos invasivas, menos dor e traumas para o paciente, recuperações mais rápidas. Tudo isso graças à robótica, um procedimento seguro, preciso, que vem sendo desenvolvido ao redor do mundo e no Brasil.

Sem dúvida alguma, as tecnologias têm sofrido grandes mudanças. Conheça as funções da robótica na área da saúde.

1. Robôs na cirurgia

Cada vez mais, a robótica na área da saúde vem sendo utilizada com grande sucesso.

Por meio de um programa de computador, o robô executa procedimentos cirúrgicos, o cirurgião faz o planejamento do procedimento e apenas observa a sua execução.

Com esse procedimento não haverá desvios na trajetória antes estipulada e planejada, mas alta segurança, rapidez e manobras totalmente precisas.

Nas cirurgias mais complexas, os aparelhos robóticos contribuem para procedimentos menos invasivos e recuperação mais rápida.

No Brasil, existem várias experiências de procedimentos de grande complexidade, como as cirurgias para câncer de pâncreas, de intestino ou estômago, diverticulite, casos ginecológicos e de endometriose com comprometimento de outros órgãos.

Muitas cirurgias, como as de próstata, útero, do aparelho digestivo e cardíacas, retirada de tumores na cabeça, já foram realizadas pelo sistema da robótica, com grande sucesso.

2. Braços robóticos

Pelos braços robóticos, mediante uma combinação de retroalimentação visual, tátil e auditiva, os movimentos das mãos de um cirurgião são reproduzidos fielmente pelos braços do robô.

O cirurgião se sente como se estivesse presente realmente na cirurgia, pois ele pode tranquilamente ter a sensação do tato e a firmeza dos tecidos que os braços do robô estão manipulando.

A câmera no robô fica totalmente imóvel e produz imagens 3D em alta definição. As imagens são vistas com mais nitidez, o que facilita os procedimentos mais delicados e com menos danos.

Mesmo os médicos mais experientes podem tremer um pouco em cirurgias mais delicadas e de difícil acesso, mas com a ajuda do robô isso não acontece.

O robô elimina o tremor, e o médico pode girar os eixos a 360 graus, para onde  as mãos de um médico talvez tivessem grande dificuldade de alcançar.

3. Telecirurgia

Os robôs em telecirurgia podem representar um cirurgião operando na sala ao lado ou até mesmo a quilômetros de distância.

Em lugares mais remotos, mesmo que um cirurgião não tenha tanta experiência em determinada cirurgia, ele pode ter o auxílio de um perito com o sistema de telemedicina.

Com essa técnica, o cirurgião que acompanha a cirurgia pode interferir a qualquer momento, dando apoio ao cirurgião local.

Para tudo isso basta que haja um sistema de cirurgia robótica. Nenhuma cirurgia será impossível por causa de locais isolados, aumentando a produtividade e a eficiência das cirurgias.

A robótica na área da saúde também diminui o tempo de internamento, os riscos de infecções e o sangramento, com pouca agressão cirúrgica e menos trauma.

Os grandes cortes são evitados, assim como as cicatrizes profundas e as hemorragias severas; os pós-operatórios são amenizados.

Agora que você conhece a eficácia de algumas das funções da robótica na área da saúde e a sua importância, leia o nosso artigo sobre 5 softwares para profissionais de saúde!