Indicadores de agendamento e cancelamento de consultas: por que acompanhar?

Agendamento e cancelamento de consultas são indicadores de produtividade dentro de uma instituição de saúde. Enquanto uma ferramenta mensura o nível de demanda pelas consultas, a outra avalia a taxa de não comparecimento.

Por meio dessas análises será possível instituir melhorias nos serviços prestados ou modificar a dinâmica dos atendimentos. Além disso, é importante considerar outros fatores, como o período de atendimento e o custo para implantação das mudanças.

Quer saber por que os indicadores de agendamento e cancelamento de consultas são fundamentais para a gestão de clínicas? Então entenda mais sobre o assunto no post de hoje!

Indicadores de agendamento: por que analisar?

O levantamento mensal do número de agendamentos, os dias da semana de maior movimento e o profissional de saúde mais requisitado são fatores positivos dentro de uma empresa. Ao mesmo tempo refletem a falta de padronização na assistência médica prestada.

Por isso, os gestores devem analisar o motivo dessa preferência, conversar com os demais profissionais, planejar atividades para diminuir a discrepância entre as condutas terapêuticas e melhorar as condições de trabalho.

Também é importante atuar na marcação de consultas e orientar as colaboradoras da recepção no sentido de oferecerem opções de profissionais com o mesmo nível de qualidade em outra data.

Os indicadores de agendamento mostram de forma indireta uma estimativa de receita, na medida em que fornecem dados sobre o número de consultas, percentual de atendimentos realizados por convênios e particulares.

Indicadores de cancelamento: conheça as causas

Os motivos para cancelamento de consultas são diversos e vão desde a substituição por uma data mais próxima em outra empresa, desligamento do profissional médico, localização de difícil acesso até o valor pago pelo atendimento.

Por isso, os gestores precisam estudar quais fatores podem ser modificados e quais serão adaptados para atender os pacientes. Nesse sentido é importante criar horários alternativos, contratar profissionais mais experientes ou flexibilizar o valor pago por uma consulta.

Um consultório vazio tende a desequilibrar financeiramente a instituição e não atrair novos pacientes. A reputação tende a cair, mesmo em clínicas de excelente qualidade, pois a percepção do paciente é que as atividades não estão sendo executadas corretamente.

Alternativas conforme os indicadores

Estudando os indicadores de agendamento e cancelamento de consultas será possível elaborar um diagnóstico situacional e planejar medidas estratégicas.

Dentre elas são recomendáveis: automatização dos processos, implantação de tecnologias diferenciadas de diagnóstico e investimento no atendimento ao paciente.

A automatização dos processos pode ser entendida com a otimização de atividades ora realizadas de forma manual e com grande número de erros, e um exemplo disso é a marcação de consultas.

Com o agendamento online de consultas é possível reverter consideravelmente o número de cancelamentos porque a plataforma possibilita selecionar a data conforme a disponibilidade do paciente. Por causa disso, as chances de não comparecimento podem diminuir.

A implantação da telemedicina pode ser uma alternativa inovadora, pois agregará agilidade às atividades e propiciará  diagnósticos mais apurados, o que refletirá em bons serviços para a empresa. Os pacientes ficarão satisfeitos, indicarão aos seus contatos, e a demanda por consultas poderá aumentar.

Agendamento e cancelamento de consultas são indicadores que analisam indiretamente a produtividade da empresa, auxiliam na tomada de decisões gerenciais e monitoram o nível de satisfação dos pacientes.

Portanto, após as análises pertinentes, é importante implantar medidas para contenção dos cancelamentos de consultas e melhorias nos serviços que estimulam o agendamento.