Descubra como será o futuro da telemedicina

A telemedicina pode ser entendida como um conjunto de práticas médicas aplicável em situações nas quais a distância normalmente seria um fator impeditivo. Devido ao advento de ferramentas tecnológicas para diagnóstico clínico e às pesquisas aprofundadas no campo da saúde, o conceito é a grande promessa do futuro.

Dependendo da prática a ser implantada, os recursos financeiros podem ser elevados ou irrisórios. O que faz a diferença é a capacidade técnica dos profissionais da saúde e o engajamento de todos em prol dessa inovação.

Por isso, se você quer saber mais sobre as implicações da telemedicina, acompanhe este post e reflita conosco.

Promessa de diagnósticos mais precisos

A telemedicina pode revolucionar a medicina diagnóstica e auxiliar médicos em qualquer parte do mundo. Por meio do envio de informações técnicas e do compartilhamento de dados clínicos dos pacientes é possível obter um diagnóstico mais preciso.

Nesse contexto, profissionais da saúde podem trocar experiências clínicas, enviar resultados de exames e discutir casos complexos por meio da videoconferência. Tudo isso dependendo apenas de computadores e de acesso à internet.

Além disso, o acesso a especialistas contribuirá para o aprimoramento das condutas terapêuticas a serem tomadas em lugares longínquos e fornecerá embasamento para acompanhamento do prognóstico a distância.

Acesso a todos os serviços de saúde

A telemedicina será uma prática aplicada em todos os níveis assistenciais de saúde. Desde as unidades básicas até os complexos hospitalares vão se beneficiar dessa ferramenta.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos apresenta em números a abrangência que a medicina a distância conquistará. Segundo esse estudo, 70% dos empregos terão, até este ano de 2017, a telemedicina como um dos benefícios.

Nas unidades básicas de saúde, alguns aplicativos instalados nos telefones celulares dos profissionais da saúde servirão como programas para detecção precoce de anormalidades clínicas nos pacientes.

Na rede terciária, os programas mostrarão as particularidades durante procedimentos cirúrgicos ou revelarão anormalidades até então não reveladas em cirurgias mais invasivas.

Necessidade de altos investimentos

Para exercer plenamente a telemedicina é importante avaliar os custos de implantação das técnicas, estudar a viabilidade clínica e quantificar a produtividade dos serviços.

Os gestores devem avaliar minuciosamente quais ferramentas serão implantadas e iniciar os serviços gradativamente. Um dos primeiros serviços que utilizam a telemedicina é a emissão de laudos médicos online.

Sistemas integrados de telerradiologia, armazenamento de informações clínicas na nuvem e comunicação de dados clínicos entre médicos e pacientes já são tendências promissoras e duradouras.

A telemedicina é uma ferramenta promissora e veio com benefícios antes inimagináveis. O investimento e o engajamento de todos os envolvidos são fatores fundamentais para a obtenção de técnicas que garantirão o passo para o futuro e a assistência de qualidade ao paciente.

Por isso, todo gestor hospitalar deve repensar e considerar a implantação da telemedicina visando a sustentabilidade, a projeção da empresa no seu meio e a assistência clínica de qualidade.

Os serviços de telemedicina podem ser contratados de forma terceirizada ou com auxílio de empresas que preparam adequadamente os grandes centros hospitalares para receber a implantação.

Além disso, também promovem treinamentos e acompanhamento de todo processo para posteriormente mensurar os resultados em curto, médio e longo prazo.

E você, já implantou alguma prática da telemedicina em sua instituição? Quer saber como evoluir os serviços de saúde com essa ferramenta? Então, entre em contato com um de nossos especialistas.

Os principais centros de diagnóstico, clínicas e hospitais do Brasil e da América Latina já confiam nas nossas soluções!