Quando contratar serviço de telemedicina?

Se você é gestor, de hospital ou de um centro médico, e está às voltas com aumento de custos, falta de recursos humanos, equipe técnica competente e gastando mais tempo tentando recuperar informações do que gerar soluções, você precisa contratar um serviço de telemedicina.

A telemedicina surgiu como uma forma de concatenar agilidade, precisão e segurança na obtenção de dados de exames a distância, laudos médicos e apoio ao diagnóstico, usando a internet como agente de aglutinação e aceleração, com redução de custos.

Continue lendo para entender quando é necessário contratar serviço de telemedicina!

Dificuldades na análise e entrega de laudos aos pacientes

Os procedimentos de obtenção de laudos tradicionais, que são demorados e exigem deslocamento físico de documentação, seja papel ou filme de raio-x, estão dando lugar aos laudos a distância, pelo centros de excelência, compostos de profissionais de alto gabarito e apoiados com equipamentos de última geração, que geram o laudo rapidamente e o disponibiliza na nuvem, com total segurança e discrição.

Somente você, sua equipe ou seu paciente acessam os laudos com o uso de senhas, por meio de dispositivos móveis e computadores.

Necessidade de envolvimento de vários profissionais em alguns diagnósticos

Com a telemedicina, você pode ter acesso remotamente a outro colega ou até mesmo a uma equipe médica multiespecialista, para uma segunda opinião ou melhor avaliação clínica de seu paciente. A teleconferência possibilita interatividade online entre pessoas geograficamente distantes e abre perspectivas que antes não existiam, permitindo novas opções que irão auxiliá-lo no seu diagnóstico.

Problemas com a manipulação, envio e arquivamento de documentos de raio-x

O tradicional e desajeitado raio-x baseado em filme espesso de acetato e óxido de prata, que é altamente poluente, hoje pode ser substituído por moderno sistema de captura de imagem computadorizado, o PACS (Picture Archiving and Communication System), que transfere a imagem obtida diretamente para um arquivo digital, transmitido a um centro de diagnóstico de telemedicina.

Esse processo elimina a revelação química do filme, reduz o tempo da emissão do laudo e diminui custos de arquivamento. O documento pode ser arquivado e recuperado na nuvem e, no final do processo, a imagem do raio-x pode ser visualizada no seu smartphone, tablet ou computador.

Dificuldade em atender pacientes com restrições de locomoção

Para pacientes com dificuldades de mobilidade, como idosos por exemplo, usando os recursos de teleassistência, você pode interagir remotamente, obtendo dados em tempo real, pela internet, como eletrocardiogramas, temperatura, pressão, glicemia, sem necessidade de que se locomovam até seu consultório ou hospital.

Existem empresas que prestam serviços de monitoramento 24 horas por dia, 7 dias por semana, que detectam instantaneamente uma alteração no quadro do paciente, acionando imediatamente uma equipe médica e você.

Problemas com a gestão de espaço

Arquivos de prontuários e raio-x ocupam espaço, exigem pessoal especializado em arquivamento e climatização para não se degradarem, sem contar com os sistemas anti-incêndio. Com a adoção da telemedicina, tudo é substituído por arquivos digitais, que ficam armazenados na nuvem, com backup, segurança e acesso instantâneo aos dados e imagens, por qualquer dispositivo de informática. Isso vai agilizar o acesso à informação e substancial redução de custos.

A telemedicina é regulada pelas regras ditadas pela American Telemedicine Association e é reconhecida pelas leis brasileiras e pelo Conselho Federal de Medicina do Brasil. Os laudos a distância tem respaldo legal. Os serviços prestados pelas empresas de telemedicina estão disponíveis a todo tempo, e seus serviços podem ser acessados via internet, por meio de diferentes dispositivos.

Percebeu como a telemedicina agrega novas opções a seu trabalho? Se quiser saber mais, leia este interessante artigo e saiba como contratar um serviço de telemedicina!