Planejamento estratégico: saiba como criar um perfeito para sua clínica

Planejamento estratégico situacional é um conjunto de atividades com o objetivo de manter ou aprimorar os serviços oferecidos, garantindo lucratividade ou sustentabilidade financeira para as empresas.

Em uma instituição de saúde, é importante considerar também os aspectos assistenciais para o paciente. Sendo assim, deve prezar pelo cuidado integrado, oferecendo serviços de qualidade e eficiência clínica.

O planejamento estratégico para clínicas de saúde não é algo inalcançável. Basta seguir as orientações básicas que mostraremos a seguir, adaptar à realidade da instituição e trabalhar continuamente em prol da melhoria dos serviços.

Analise os pontos fortes e fracos da empresa

O planejamento estratégico deve ser pensado considerando os pontos que precisam ser eliminados ou reestruturados e os serviços que podem ser otimizados.

Os gestores devem fazer uma reunião com os coordenadores de área para verificar os serviços de alta produtividade, a oferta diferencial de exames e o atendimento humanizado ao paciente, que podem ser classificados como pontos fortes. No âmbito gerencial, consideram-se pontos fortes a localização geográfica da empresa e a diversidade de atividades oferecidas, tais como a emissão de laudos a distância, telerradiologia ou telemedicina.

Os pontos fracos de uma instituição de saúde são refletidos na obsolescência tecnológica, serviços pouco demandados, empresas concorrentes com faturamento maior, dentre outros. Os médicos gestores devem se posicionar considerando as metas executáveis para garantir o sucesso da clínica.

Programe estratégias conforme o prazo

Uma vez que o gestor estabelece quais atividades deverão ser implantadas, é importante traçar o tempo para execução delas.

Nesse sentido, serão avaliadas quais mudanças poderão ocorrer em curto, médio e longo prazo. Para realizar adequadamente essa análise, os gestores devem considerar os custos envolvidos, a sensibilização dos funcionários da empresa e o tempo gasto para adaptação às novas mudanças.

Feito isso, é crucial que todos os colaboradores estejam cientes de suas atribuições e trabalhem de forma coesa e produtiva.

Mensure adequadamente os resultados

Os indicadores são ferramentas imprescindíveis para avaliar os resultados da implantação de uma rotina. Para tanto, devem ser considerados somente aqueles que refletem adequadamente a situação desejada.

Em empresas de saúde, é importante analisar o número de atendimentos por período, índice de satisfação do paciente com a inserção de novos serviços, número de glosas de convênios, relação de inconsistências por usuários do sistema, entre outros.

O gestor deverá analisar o melhor indicador e, com os resultados obtidos, traçar novas estratégias ou aperfeiçoar as rotinas bem-sucedidas.

Avalie o desempenho dos colaboradores

O planejamento estratégico, para ser eficaz, precisa do comprometimento dos colaboradores da instituição.

Após a sensibilização da equipe sobre a importância das mudanças ou aperfeiçoamento das rotinas, é importante avaliar o desempenho dos colaboradores. Isso pode ser feito por meio de métodos parametrizados ou de conversas informais com os colaboradores.

É crucial observar a motivação dos funcionários para as novas tarefas, remanejá-los de setor caso seja necessário, gratificá-los quanto à produtividade e fornecer um ambiente de trabalho tranquilo e acolhedor.

O planejamento estratégico é uma ferramenta gerencial que garante a organização das atividades pouco produtivas, melhoria dos serviços e envolvimento de todos os colaboradores. Por isso, deve ser feito adequadamente e implantado gradativamente.

Se você ainda não pensou nessa estratégia, reveja suas prioridades. Se estiver implantando e gostaria de mais informações, deixe um comentário contando sua experiência.

cta_newsletter