Atendimento ao paciente: como lidar com mães e idosos?

atendimento-ao-paciente-como-lidar-com-maes-e-idosos.jpegTrabalhar com pessoas não é uma tarefa fácil, ainda mais quando se trata da área de saúde e se presta serviço em diversos locais. Os médicos, muitas vezes, acabam tendo uma rotina bastante corrida e automatizam o atendimento ao paciente. Por conta disso, não basta apenas melhorar a gestão clínica ou hospitalar para que o paciente seja melhor recebido, é preciso aprimorar a forma como a consulta é feita.

Cada tipo de paciente possui necessidades diferentes e atender a mãe de uma criança não pode ser igual a atender um idoso, sendo necessário personalizar a consulta. Continue a leitura e confira nossas dicas para cada um desses casos!

Mães com crianças

Andar com crianças exige muita paciência das mães: os filhos começam a se sentir incomodados e choram. Ao mesmo tempo, é preciso resolver um assunto sério, o que se torna quase impossível quando a criança não para quieta. No consultório médico ou em exames o mesmo acontece, sendo necessários alguns cuidados para atender melhor esse público.

Torne o atendimento rápido

O ideal é que não haja atraso no atendimento, assim a criança não fica irritada. Sem falar que durante o processo, quanto menos enrolação melhor, mas não se deve deixar de fazer um diagnóstico completo por conta disso.

A tecnologia pode ajudar nesse ponto, com históricos de pacientes mais acessíveis por meio de sistemas que elevam a eficiência operacional.

Trate a criança como criança

É preciso tornar a consulta mais lúdica para que a criança permita o diagnóstico. Não adianta de nada falar para a mãe segurar o filho se ele não está se sentindo seguro ou com medo.

Tenha sensibilidade

No caso de doenças ou problemas, comunique a mãe sem que isso pareça a pior coisa do mundo. Tenha tato na hora de informar sobre possíveis problemas de saúde, explicando o que são e como funciona o tratamento.

Pacientes idosos

O atendimento ao paciente idoso vai exigir também seus cuidados especiais, eles costumam ser fiéis ao médico desde que consigam sentir confiança e respeito às suas limitações. O público da melhor idade requer mais dedicação, sendo preciso conversar e aconselhar para criar esse vínculo.

Ouça o que é dito

Eles têm bastante experiência de vida e gostam de contar isso enquanto relatam os problemas de saúde, muitas vezes misturando os assuntos. Ouça com atenção o que é dito para não perder nenhuma informação importante e interaja. É bastante comum que haja perda auditiva, então mantenha o tom de voz em um nível que eles possam ouvir.

Seja paciente

A teimosia é bastante presente nos idosos e não adianta querer bater de frente porque não resolve. Dê atenção e os trate com carinho, explicando o porquê das coisas em vez de tentar impor.

Sempre mantenha contato

O médico é referência para o paciente idoso, sendo praticamente um amigo. Por isso, ele espera uma ligação para saber como está e que uma nova consulta seja agendada logo para que ele possa contar como o tratamento está funcionando.

Não agende consultas para o atendimento ao paciente com datas muito espaçadas e, sempre que possível, faça uma ligação. Se não tiver como, solicite que a recepcionista faça o contato em seu nome.

Seguindo essas dicas, você atende aos dois públicos conforme suas especificidades e garante que ambos saiam satisfeitos.

Para receber outras dicas de como atender bem aos pacientes leia outro artigo sobre o tema.