6 dicas de controle de estoque para medicamentos em clínicas

controle de estoqueO controle de estoque é essencial para garantir o atendimento da demanda, ao mesmo tempo que permite alcançar maior eficiência. É importante ter esse cuidado, pois qualquer problema afeta não só a logística, mas também os resultados financeiros.

Pensando nisso, criamos uma lista com dicas que podem ajudar a organizar melhor o estoque da sua clínica. Confira agora mesmo!

1. Padronize os cadastros dos itens

O controle de estoque eficaz se inicia no momento em que os itens são cadastrados. Para isso, deve-se registrar apenas um código e uma descrição para cada tipo de item diferente. Isso ajuda a evitar duplicidades, erros e prejudicar o resultado dos inventários.

2. Observe as condições de armazenamento

Medicamentos precisam ser guardados em locais ventilados, com temperatura e luz adequadas. No entanto, alguns deles necessitam de armazenamento especial – em refrigeradores, por exemplo. Essas questões têm que ser observadas para evitar perdas.

3. Registre todas as movimentações

Todo medicamento que entra ou sai do estoque deve ser registrado. Esse é um dos pontos fundamentais para um controle de estoque eficaz. Além de ajudar a controlar as movimentações de itens que ocorrem, permite identificar a demanda e garantir um processo de compras mais preciso – evitando faltas ou excessos.

4. Acompanhe indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho são recursos que o gestor tem para avaliar se os esforços empregados são eficazes e contribuem para o alcance dos objetivos. Além disso, eles podem ser fortes aliados na análise das falhas e problemas que prejudicam os processos e seus resultados.

Desta forma, é possível implementar planos de ação mais precisos para definição de melhorias.

5. Realize inventários periodicamente

A realização de inventários é fundamental para um bom controle de estoque. Eles consistem na contagem dos medicamentos que estão disponíveis e na comparação do número obtido com a informação que consta nos controles – o saldo que sobra entre os dados de entradas e saídas, informados no registro que foi citado acima.

A importância de realizar esse processo periodicamente é que, por meio dele, torna-se possível identificar falhas, perdas, desperdícios e outras “não conformidades” que podem ocorrer no estoque. Quando são realizados em um curto período de tempo, permitem uma resposta rápida e a elaboração de ações de correção mais eficazes.

6. Utilize um sistema que ajude no controle de estoque

O investimento em tecnologia permite automatizar os processos, o que traz mais agilidade, produtividade, diminuição de erros e retrabalho, redução de custos e aumento de eficiência. No que diz respeito ao controle de estoque, um sistema de gestão pode ajudar na gerência dos itens, na verificação da disponibilidade e na geração de relatórios – que melhoram a elaboração de indicadores e ajudam a acompanhar melhor os resultados.

Como podemos ver, além de incluir a parte operacional, que envolve o acompanhamento e a movimentação dos medicamentos, um bom controle de estoque também envolve planejamento, análises e melhorias nos processos de trabalho. É importante tomar esses cuidados, pois qualquer falha pode representar prejuízos e desperdício de dinheiro.

Gostou desse artigo? Quer receber conteúdos como esse em primeira mão? Então assine a nossa newsletter agora mesmo e acompanhe as novidades!